24 de julho de 2007

Teimando

Bom dia, já não é tarde!
Ainda a vida tenta impôr-se no incerto do novo dia, já me parece que tudo passou, ainda por cima ao lado de mim, sem um esboço de gesto, sequer. É o corropio constante dos minutos, a avalanche de dúvidas sobre cada sim, ou não, ou talvez, enfim, a decisão sobre o instante que não pode ficar só por aí!
Parece complicado, talvez até seja, só que num país em que cada amanhã pode vir a desmentir todos os "hoje", cada ontem corre o risco de NUNCA ter existido, cada sim pode afinal ter querido expressar um rotundo não, para onde devemos OLHAR? Ou será que apenas devemos ver com os olhos dos iluminados pela paisagem dita democrática, aí já negação de si mesma, aí já delapidada da sua razão de ser? Ou será preciso, cada vez mais, dizer efectivamente não às mentiras ditas verdades, às afirmações de apenas intenções, aos projectos apenas fachada?
Eu quero pensar que ainda é possível gritar a verdade, ou o que dela podemos abordar, a espaços que seja, para afirmar o direito a ser!

2 comentários:

valvesta disse...

Que tudo tenha passado,se foi coisas ruins, que bom ,esqueçamos; mas se foram as boas que possamos guardar com carinho essas lembranças. amigo gosto de nebulosas tens, estariam esses desentegrando-se ou formando-se,tb sou apaixonada por essas imagens, perfeita combinação com verdades e dilemas.muito me agradou.um abraço no coração.

Valquiria Calado disse...

Sabes como sou cabeça dura, mas reconheço que devemos de tudo conhecer e reter o que o bom senso aceitar, obrigada pela visita, o blog estava fechado ao publico porque eu tava colocando muito dos sentimentos , e eles não estavam coloridos, saudades... beijos.