6 de fevereiro de 2008

volto já

:
Devagarinho, a luz estende seus braços ao longe, até onde os olhos, ainda meio adormecidos, conseguem enxergar. É de sonhos que despertam as árvores, as flores, as aves! É de viagens por mundos impossíveis que arribam as maravilhas desta realidade, tão improvável como certa, tão imprevisível como esperada, acessível como a utopia, desafio, jogo de contingências, porém, promessa de imortalidades!

Não sei! Não desejo mais que perguntar, que alimentar de dúvidas mais este esforço pela esperança - afinal, a luz voltou, por quanto tempo? Não deixo de estar onde me deixei, donde me expus à maré, para ficar, ou partir, ou regressar! As aves, essas vão e vêm até que os ventos as deixem ficar, ou partir, ou regressar! As flores, essas abrem, ou fecham, ficam ou transcendem-se, até não voltarem! As árvores, essas, morrem de pé, depois de muito persistirem, vestidas ou despidas pelas estações!

Vou ficar - afinal, tenho mais uma oportunidade!

4 comentários:

Ju Peteninha disse...

Fica.

Mas vive. Não te deixes ficar para trás. Fica e deixa que as estações te vistam ou dispam, que te façam viver.

Fica.

Eu contigo ficarei.

:) Beijo*

Rita disse...

O sonho comanda a vida, "diz o poeta", mas nem só de sonhos vive o mundo. É fazer esses sonhos despertar, torná-los realidade, que faz de nós mais "humanos" e nos dá aquele gostinho nos lábios.

quicas disse...

Ficarei, até me deixarem! Acordando os sonhos!

Fiquem vocês também! É bom ter companhia!

valvesta disse...

AMIGO ÉS UM COMETA,COM UM GRANDE RESTRO DE LUZ, UM BRILHO QUE FICA E DA MEDO, ENCANTA, BOM FICAR A UMA DISTÂNCIA SEGURA...ENTENDE?