27 de fevereiro de 2010

fragmentos

 "... - O seu avô paterno rezava junto aos rios quando queria pedir chuva.
- E depois, chegava a chover?
- Chove sempre depois. A rega é que pode ser feita com demasiada antecedência..."

"... Entre as mãos arredondava um vazio, com cuidados de quem transporta uma pequena ave..."

"... Para se estar vazio é preciso ter dentro. E eu perdi a minha interioridade..."

"... eu sou como a savana: ardo para viver. E morro afogada pela minha própria sede!..."


in "Jesusalém", de Mia Couto

7 comentários:

valvesta disse...

fragmentos, transparência da tua interioridade; duvido que com tudo esteja vazio... beijos.

Carlos Albuquerque disse...

Jesulalém é uma obra notável de Mia Couto, como aliás tem vindo a ser toda a sua composição literária.
Mia Couto soube, como ninguém, transpor a oralidade moçambicana para a escrita, criando novas palavras, gizando uma arquitectura diferente, mais rica, no campo literário.
Gostei de reler o que aqui colocou nos "fragmentos".
Um abraço

Pérola disse...

Boa noite meu lindo.
Amei a sua postagem,nossos fragmentos são feitos dos momentos que vivemos.Ñ ficamos vazios,estes fragmentos as vezes se escondem de nós,certamente ñ é muito confiável deixar por perto quando cometemos tantos erros.
Um beijo grande meu poeta.

Anónimo disse...

Olá poeta!!
Fragmentos... vazios... são todos nossos!! Somos assim, não é?!
Você mostra reflexão e muita sutileza, vou passar a ler mais o que escreve.
Parabéns!!
Leka

ღPat.ღ disse...

Bom Dia!
Por sugestão da amiga valvesta, passo para conhecer teu Blog. O que dizer dos poetas Portugueses? A impressão que tenho, é que todos os que nascem em Portugal, recebem o dom da poesia na alma e as palavras.. independente de serem homens ou mulheres. desde os profissionais/amadores até os simples leitores!
Palavras muito especiais.
Ótimo Domingo para si.
Abraços.

Ricardo Calmon disse...

Para se estar vazio é preciso ter dentro....magnifique, monsieur amado amie Quicas,amei o post,degustar acepipes literários teus ,me nutre e abençoa,sabes?
Entre oceanos tsunamis e terremotos ,mio caro te abraço e seja o que Deus quiser1

Viva La Vida!

Licínia Quitério disse...

Para agradecer os amáveis comentários no meu blog e para o felicitar pelo bom gosto que transparece no seu.