para além das aparências

O discípulo pergunta:
- Mestre, onde está a verdade?
- Na vida do dia-a-dia.
- Mas eu, na minha vida diária, não vejo qualquer verdade - protesta o discípulo.

- Essa é a diferença, que uns vêm e outros não.


Conto indiano in "Os melhores contos espirituais do oriente", de Ramiro Calle
Foto: "Observing the Observer" da Gui

Comentários

quicas disse…
... eu, na minha vida diária, só vejo "verdades" de ufanos arautos!
valvesta disse…
Querido,terei de fazer vistas grossas algumas vezes;
Outras a verdade está ai em nosso nariz e ñ enxergamos.

obrigada por sua visita,és bem vindo,abraços.
valquiria.
Lídia Borges disse…
Muito sábias, estas palavras.

Saber olhar a vida sob a perspectiva certa é o segredo...
Zaza Lombardi disse…
Ciao...
Mi piace poesie.
Amo pensamentos e poesias.
Ricardo Calmon disse…
belo e intenso não só post esse ,mas teu todo oráculo,blog,como se fosse!
viva la vida!
Zaza Lombardi disse…
Ciao..
Obrigado pelos elogios fico encantada.
Sempre passarei pelo seu blog ,como lhe disse adoro poesias e pensamentos.
Abraço.
Vieira Calado disse…
Pois é, meu caro!
Há quem nada veja, mesmo às claras!

Um abraço
Ricardo Calmon disse…
AMADO AMIGO E POETA,MERCI POR ATENÇÃO TUA,EM COMENTARIOS DE BLOGS MEUS
valvesta disse…
Amigos Calado e Quicas, fiquei danada...
Na minha terra se diz, que " atirei no vi ,matei o que não vi", percebem que eu sou uma uma valquíria, caço a minha prenda, tenho gosto e desejo, olhos de águia e astucia de felino, enxergo só o quero. cada coisa ao seu tempo, dai minhas vistas grossas... beijinhos aos poetas.

Mensagens populares deste blogue

coroai-me de rosas

ao nosso amor, um poema, hoje, cristal

13 de Junho de 1948 - Carolina

amor infindo

ternura