1 de março de 2010

ao nosso amor, um poema, hoje, cristal

Perdoem-me os meus queridos leitores e leitoras mas, neste dia em que se completam trinta e cinco anos de mútua entrega e dedicação, este jardim vai encher-se de flores para a muito amada companheira desta já longa história de AMOR: Lurdes, mais bela e amada Maria da minha vida, é para ti todo o amor e carinho que conseguir deixar transparecer deste canteiro!

Um dia, já distante mas, cada dia mais presente, uma linda flor, roubou o meu coração como, então, deixei nesta singela (ao jeito dos poetas medievais...?)

CANTIGA DE AMOR

Mote

A flor que vi em botão
roubou o meu coração!

Glosa

Já findava a Primavera,
de mim, tão querida estação,
flor que parecia quimera
subindo, em mim, como hera,
assaltou meu coração!

Das mais belas cores vestida,
logo em si achei prisão:
encheu toda a minha vida,
ao meu amor deu guarida
e dei-lhe o meu coração.

Seus olhos verdes, de esperança,
Mais me acenderam paixão:
p'ra si foi toda a confiança,
jamais quis outra lembrança
- é seu o meu coração!

Na felicidade de amar
pensei: seria ilusão?
Mas, quando a si me fui dar
- oh, como é doce lembrar! -
aceitou meu coração!

Hoje, é tudo para mim,
na minha, tem sua mão
- quão feliz eu sou assim!
Flor mais bela que um jardim
roubou o meu coração!


E, assim, comecei a cantar, crescendo de amor e carinho, à "Menina dos olhos verdes":
Dedicatória

Ó flor mais bela do jardim florido,
Botão singelo que meus olhos prende:
A ti dedico um poema sentido
Que, só por tudo não dizer, te mente!

Soneto

Menina dos verdes olhos,
Mais verdes que a tenra folha:
Cuidados encontra, aos molhos
Quem, neles preso, te olha!

As tuas faces rosadas,
Brilhantes, qual sol nascente,
Com sorrisos, de mãos dadas,
Te fazem estrela luzente!

Teu andar é gracioso,
Leve, de ave saltitante,
Teu cabelo oh!, quão formoso!

Mas Lourdes, por mais que eu cante
Tua beleza, ditoso,
Sei bem lhe fico distante!


Foram tantos os escolhos em nosso caminho! Porém o amor, que tudo vence, foi semente, também e frutificou, por quatro vezes, no nosso ninho!
Quatro amores tanto ou mais lindos, ainda, que o nosso, porque dele se alimentando, fizeram de ti a mamã mais querida e babada do mundo!
Ainda falando "apenas" por seus olhos e sorrisos, tentei dar-lhes algumas palavras, para ti, em dias mais lembrados:
 
MAMÃ
Teus olhos,
teu sorriso
Mamã, teus cabelos ao vento,
teus braços,
berço feito,
teus cuidados
Mamã:
ternura, carinho, Amor
Mamã!
Tu, minha vida,
és tudo para mim!
porque te tenho,
Mamã,
sou,
sou feliz,
sou o ser mais rico do mundo:

SIM, MAMÃ!


Houve momentos de ausência, dias de saudade sem fim que, em cada minuto, foram cimentando este amor feito vida: então, continuei cantando, mesmo quando eram lágrimas meus versos:
 Sempre te via, como em sonhos, perto,
Meu pensamento anulava o distante:
Era teu rosto, belo, estou bem certo
mas, não sorria, nem mesmo um instante!

Tudo era triste, meu viver incerto:
Ave sem poiso, coração errante,
Eu e saudade, juntos, um deserto
- Só a esperança vivia, constante!

Mas, pois voltaste, meu peito vibrante
Em si não cabe, voa, ao longe, aberto:
Encontrou a luz, qual Sol, do Levante!

Mulher formosa, por bem que te cante,
Meu coração diz pouco, decerto:
Teu sorriso é VIDA, ó estrela brilhante!


A vida, essa, testou-nos amiúde, curiosa da nossa capacidade de resistir: foram momentos de sofrimento, solidão, ausência sentida, pressentida, (consentida?)... mas passado que, feito presente, nos projectou para o futuro que, hoje, celebramos, entre a alegria do vivido e a vontade de viver, na eternidade possível!



Que importam as lindas flores,
As aves voando ao céu?
Que importa o Sol, as estrelas,
Se tudo o que é belo, é teu?

Que importam rios ou fontes,
Tudo o que a terra nos deu:
Frutos ou peixes dos mares,
Se és tu, só, o encanto meu?

Tu és mais que flor ou ave,
Que o Sol, a Lua, as estrelas,
Mais que o próprio azul do céu:

Mais do que, em palavras, cabe,
Tanto mais digam e, belas:
És DONA, amor, do amor meu!

BEIJOS DO TAMANHO DO NOSSO AMOR!

Nota: estes poemas, alguns dos quais já publicados, foram sendo escritos ao longo dos anos e, aqui, hoje, revividos.
Fotos: Google imagens

12 comentários:

valvesta disse...

Queridos parabéns!
Grande coincidencia, pois fiz no ultimo dia 28, 02/ 32 anos de casada, tb com uma benção, Deus é sempre bom fiel.
Deixo um carinho pra Lourdes, e um abraços a todos.
..................................
♥ A NOSSA CASA ♥


A nossa casa, Amor, a nossa casa!

Onde está ela, Amor, que não a vejo?

Na minha doida fantasia em brasa

Constrói-a, num instante, o meu desejo!



Onde está ela, Amor, a nossa casa,

O bem que neste mundo mais invejo?

O brando ninho aonde o nosso beijo

Será mais puro e doce que uma asa?



Sonho... que eu e tu, dois pobrezinhos,

Andamos de mãos dadas, nos caminhos

Duma terra de rosas, num jardim,



Num paí­s de ilusão que nunca vi...

E que eu moro - tão bom! - dentro de ti

E tu, ó meu Amor, dentro de mim...



Autor: Florbela Espanca

Helena disse...

Fui feliz em vir conhecer você e esse belo espaço num dia de festa!

Que o amor que essa data comemora seja sempre assim intenso, assim bonito, assim festejado...

Parabéns pela beleza de postagem e
meu abraço e carinho...

Hugo Carmo disse...

Celebre-se um canto alegre, de um canto de amor se trata
Vi vidas, de duas se fizeram uma

quem nunca se viu contra correntes e marés?
quem nunca perdeu sonhos? se desiludiu?

neste canto, porém, celebra-se um ninho, um sorriso, um amparo, o gesto

Esboço um sorriso pela sorte de o ver, o Viver
Agradeço-vos por tudo
Com amor

Carlos Albuquerque disse...

Parabéns!
Que belos poemas e textos escritos pelo amor! Só vos desejo tudo de bom. Que o brilho de uma vida vivida a dois se não apague nunca.
E venham mais 35.
Um grande abraço

Buh disse...

Regressada de "terras distantes" não podia deixar de vos escrever, MEUS CRIADORES neste dia tão vosso, tão especial.

Cada sopro, cada brisa, cada luta enfrentada tiveram, como qualquer tempestade, uma valiosa bonança.

A mais óbvia é também a mais falada e, especialmente, sentida por todas as palavras que por aqui foram hoje escritas.

Bonança feita Cristal e que muitos mais a este se juntem, esperando sempre - e porque como já alguém o referiu "a esperança essa nunca se desvanece" - poder partilha-la e vivê-la convosco, enquanto fruto orgulhoso do que se tornou.

Um Beijo Carinhoso da Vossa Sempre Peteninha...

Barbara disse...

Para Lurdes, para o casal, as cores, as texturas , os aromas.

Ricardo Calmon disse...

Amado Escriba Quicas,que doçura e intenso amor,à Lurdes sua,lindo lindo,me ensina a postar coisas lindas assim?amei aussi a trilha escolhida,uma honra,para mim e para o autor,coisa mais linda ,ode post esse à senhora de vida tua!

emocionado,bezu as mãos do casal!

LINDO LINDO!

SNIF!

Recebam o abraço emocionado de esposa minha Victória aussi!

beijussssssssssssssssssssss

viva la vida

quicas disse...

Nosso muito amado primogénito, Hugo do nosso coração, palavras belas e cheias de amor as tuas, como sempre, a encherem-nos de orgulho e alegria por seres nosso, cada vez mais, por mais que partilhado com o mundo que, se inteligente, te aproveitará em cada átomo!...
Beijos cheios de amor dos que te têm, sempre, pequenino até ao infinito!

À nossa "Peteninha", Ju querida, o mais novo rebento do nosso amor, nem por isso menos querido e amado: a tua vinda ao nosso ninho foi VIDA, para nós, como para os manos "da primeira geração" que, em seus braços, qual boneca de carne e osso te adoptaram plenos de encantamento.
Beijos eternamente gratos por exisrires!

Triste Flor disse...

LIndo o post, lindo os versos, lindo esse amor intenso e que se eternize ao longo dos anos, em cada dia, em cada segundo por que amor assim é raridade. Deus os bençõe sempre, abraços e felicidades.

ღPat.ღ disse...

Emocionante a homenagem nas palavras.
lindo demais seu Amor e carinho por tua Amada.
Aqui está a maior felicidade do ser humano. Amor...
Felicidades sempre para vocês.
Abraços.

Delirius disse...

Oh Quicas, me desculpa amigo, esta minha falha de não estar ontem aqui presente no aniversário da tua vida em comum com a tua Maria querida!
E acho tão lindo quando duas pessoas conseguem se aceitar uma vida inteira, e se perdoar mutamente. Só pode ser pela força de um amor enorrrrrme, tão raro hoje em dia.
Vos deixo um abraço deste tamanhão... e o desejo de outros tantos anos de vida em comum com muita saúde e alegria! :))))))

Obrigada por teus carinhos no meu sítio :))

Anderson Fabiano disse...

quicas querido,
beijo teu coração (e o de tua lurdes), com a mesma reverência apaixonada com que beijo minha helena.
muitos outros 35 anos pra vocês.
meu carinho,
anderson fabiano