desilusão


quando te vi, não quisera
ver-te, embora o desejasse:
quão bom era estar à espera
mas, melhor fora não esperasse!


sei que água não conhecera
que tanta mágoa lavasse
mas, logo, à fonte correra,
se meu coração deixasse!


quis ele, antes, que a quimera,
sonho lindo, em mim, sonhasse,
mesmo morta a confiança:


s' inda em tal dia soubera
amares-me, se eu te amasse,
reviveria uma esperança!


Foto: Google imagens

Comentários

Maria Ribeiro disse…
Quicas: o uso do Imperfeito do Conjuntivo ,neste teu lindo poema, confere-lhe, para além da beleza natural dos sentimentos, uma sonoridade que o enriquece; até porque se torna quase um Recurso De Estilo, como o Pretérito-mais -que- Perfeito nos SERMÕES DO SÉC.XVII ,do Nosso Pe VIEIRA!
Beijo de LUSIBERO
Jorge disse…
Olá, Quicas,
Para mim, um leigo na matéria, este bem elaborado e belo poema, está mais-que-perfeito e bem simbolizado na imagem.
Um abraço.
Jorge
Lídia Borges disse…
Lindo soneto, com uma estrutura a tocar a dos clássicos que sempre nos encantam pelo perfeccionismo na construção textual e na beleza dos sentimentos.
Eita homem que coisa linda!!!
como é bom te ler, e sentir vindo desse coração essa água pura cristalina, que mata a cede, que lava a alma, que refrigera o espirito; quando pensamos que nada vale mais vindo dos sentimentos, tu me vem com uma dessa... da vontade de sonhar, de acreditar que seres masculina tem coração, asmo tu, lindo amigo, sou como sempre destrambelhadas nas emoçoes, mas nem sei como dizer o que sinto... dai explode! xero
Delirius disse…
é sempre... "um bem querer mais que um não querer", que me perdoe Camões, que venero, por neste momento o contrariar!

Lindissimo o teu soneto Quicas!
Beijinho.
Obrigada pelo carinho.
ღPat.ღ disse…
Amado amigo quicas,

Que poema apaixonante! Aliás, tu escreves sempre com tanta ternura que nos toca o coração mesmo sendo uma simples frase.

Um beijo com carinho e amizade da amiga que te adora,
Pat.
direitinho disse…
Olá Quicas
Parabéns pelo teu trabalho

sei que água não conhecera
que tanta mágoa lavasse

Muito bonito
Anne Lieri disse…
Quicas,poesia de poeta MESMO!Belo demais seu soneto,mostrando um amor não correspondido e toda dor que ele traz!Parabéns pela bela composição!Abraços,
Cris disse…
Que o coração sempre deixe lavar todas as mágoas nas águas correntes para que o amor possa ser livre...livre para amar!

Lindo poema, Quicas!

beijo
MA disse…
Un placer leer tu entrada de blog, con tan bello poema de amor y sentimientos.
Un abrazo de MA.
Fatima disse…
Quicas querido

A desilusão dói, machuca...
Alguém já disse que "só há paz, quando não há esperança".
Mas, eu me pergunto:
-Quando é que deixamos de tentar ?
-Não é o que fazemos todo o tempo?
Vc nos presenteia com sua sensibilidade. Obrigada.
Bjs.
Fátima
Maria disse…
....quando te vi eu quisera
ter desviado o olhar
asssim eu não correria
o risco de te amar...

Belo poema meu amigo-
Beijos no coração.
rosa-branca disse…
Lindo soneto escrito de alma e coração e com mágoa. Quem me dera que a água lavasse as mágoas... eu não sairía da chuva. Beijo meu
Laura disse…
Quico, lindo soneto saído das entranhas.
É como digo, o poeta sente, sente e sonha e a obra nasce de entre sofrimentos e desilusões, não seriamos poetas se assim não fosse!...
Aquele apertadinho abraço da laura
Andri Alba disse…
Precioso. Me gustó todo entero, pero me gustó mucho eso de "revivir una esperanza". Bastante expresiva la fotografía.

Muchas gracias por tus comentarios. Me honran sobremanera tus visitas, un beso enorme.

Andri
Andri Alba disse…
Ah, la música muy dulce, enganchosa. Besitos otra vez!
Sonhadora disse…
Meu querido amigo
Que beleza de poema, muito clássico.
Ao jeito de Pessoa.

deixo um beijinho
Sonhadora
Graça Pereira disse…
Quicas
Um soneto com estrutura dos clássicos...bem elaborado..e melhor sentido! A desilusão dói e deixa marcas...e nem a água consegue lavar...mas a esperança...é a última a morrer!
Parabens!
Um beijo
Graça
Fatima disse…
Quicas querido

Antes de mais nada, peço permissão para elogiar sua linda fotografia.
Personalíssima.Amei.
Aproveito para dizer que sua luz fica a iluminar minhas palavras.
Quanto ao que você escreve...
Cada verso carrega as digitais da sua alma.Acho que isso diz tudo.
Carinho e admiração,
Fátima
Notável construção poética a vestir um amor impossível (?)...

Abraço
anderson fabiano disse…
que coisa mais linda, parceirinho!
nem mesmo o atrevimento clássico (bom demais) roubou o encanto que você, como os mestres, sabe entremear em sua letras mágicas.
perdoa-me pela ausência tão prolongada, mas, meu lado "b", tem-me deixado pouco tempo pra poesia. aos poucos estou voltando e nada melhor que começar pelos melhores amigos que a poesia me legou.
meu carinho,
anderson fabiano
[ rod ] ® disse…
Desilusão só serve se for para ampliar a mente humana. Sofrer por sofrer não serve de nada. Eu bem sei disso! abs meu caro.
Mar Arável disse…
Belo texto

sempre a acreditar

no ciclo das marés
MA disse…
Gracias amigo por tu comentario dejado en mi querido blog.

Un placer visitar tu casas y dejar mi huella de amistad bloguera escrita en tu blog.
Fatima disse…
Olá querido e gentil Quicas

Vim desafiar meus silencios, usando minhas palavras que, sem dúvida,não sabem falar tão bem quanto ele, naquilo que guarda.
Sempre é festa, quando vc está perto.
Carinho e admiração,
Fátima
Imagem e Poesia disse…
Belíssimo sonêto, meu senhor!
Penso em roubá-lo para postá-lo em meu blog. O que pensas disso?
Bj
Ceiça
Andri Alba disse…
Querido amigo quicas, pasa por mi blog a recoger un par de regalitos que tengo para ti, los dos premios que he publicado me enorgullece entregártelos.

Un abrazo y un beso enormes.

Andri

Si ya los tuvieras y tuvieses como política no recibir premios, no pasa nada, te mando otro abrazo muy fuerte.
Nilson Barcelli disse…
Caro Quicas, parabéns pela excelência da tua prosa e dos teus poemas.
Gostei muito da meia dúzia de posts que li.
Abraço.
lostefound disse…
Deste gosto não só pela verdade nele expresso como pelas histórias que nas entrelinhas apenas de quem, como eu, te conhecem :)

Beijo grande meu poeta de eleição***
Nivaldete disse…
Gostei imensamente de visitar seu blog, através do de Maria Teresa. Muito bonito. Identifico-me também, e muito, com o tema da infância.
Voltarei outras vezes. Um abraço.

Mensagens populares deste blogue

coroai-me de rosas

ao nosso amor, um poema, hoje, cristal

13 de Junho de 1948 - Carolina

Montanha

À melhor professora do mundo