segredo (alma feminina)

Não contes do meu
vestido
que tiro pela cabeça

nem que corro os
cortinados
para uma sombra mais espessa

Deixa que feche o
anel
em redor do teu pescoço
com a minhas longas
pernas
e a sombra do meu poço

Não contes do meu
novelo
nem da roca de fiar

nem o que faço
com eles
a fim de te ouvir gritar

maria teresa horta in "Minha Senhora de Mim", 1972




Foto: Google Imagens

Comentários

Valvesta disse…
UAUUUU!!!!

GOSTEI, EU NÃO SABERIA FALAR ASSIM...NÃO SABERIA SENTIR.
BELO. BEIJOS.
Graça Pereira disse…
Quicas
Tão lindo este segredo e tão doce este pedido: não contes..não contes...
Beijo e uma semana feliz
Graça
Brillante y sensual poema . Caballero de la poesía.Bellos y dulces versos . Felicitaciones! Un abrazo.
direitinho disse…
Quicas fizeste uma boa escolha até na foto. Pelo desenho até se vê o valor do tecido.
"...não contes a ninguém do meu novelo nem da roca..."
ღPat.ღ disse…
wowww quicas,

Que lindo! Amei de paixão...
Quando sensualidade nas palavras meu amigo. Poema requintadíssimo!!

Adorei imenso!
Este, é daqueles que pedimos bis...
Beijos em ti.
Brachileno disse…
Simplesmente espetacular!

Um abraço,
Barreto
Olá querido Quicas

Que encantadora maneira de falar e sentir, descrevendo um momento tão colorido...
A propósito:Acho que todas as almas são antigas...
Bj.Carinho,
Fátima
Sonhadora disse…
Meu amigo
Lindo e cheio de ternura, este poema
Muito lindo

Beijinhos
Maravilhoso amigo.

beijooo.
MA disse…
Hermoso poema lleno de alma femenina.

Un abrazo de MA para ti estimado amigo.

Gracias por tu comentario dejado en el post del blog de las cruces de mayo granadinas de mi tierra.
Fernanda disse…
Amigo Quicas,

Que poema mais lindo e sensual!!
Contrariamente ao que a Graça diz, eu digo...conta, conta mais...

Beijinhos

Na Casa do Rau.
Anne Lieri disse…
Quicas,maravilhosa e sensual retrato de mulher!Ficou linda demais!Abraços,

Mensagens populares deste blogue

coroai-me de rosas

ao nosso amor, um poema, hoje, cristal

13 de Junho de 1948 - Carolina

Montanha

À melhor professora do mundo