15 de agosto de 2010

amor


o teu rosto à minha espera, o teu rosto
a sorrir para os meus olhos, existe um
trovão de céu sobre a montanha.

as tuas mãos são finas e claras, vês-me
sorrir, brisas incendeiam o mundo,
respiro a luz sobre as folhas da olaia.

entro nos corredores de outubro para
encontrar um abraço nos teus olhos,
este dia será sempre hoje na memória.

hoje compreendo os rios. a idade das
rochas diz-me palavras profundas,
hoje tenho o teu rosto dentro de mim.


José Luís Peixoto, in "A Casa, A Escuridão"
Foto Google Imagens

16 comentários:

Pat. disse...

De uma sensibilidade única e própria de ti... Poema especial e muito bem escolhido!

Amado e querido amigo Quicas, quanta saudade estava de ti..... imenso e imenso!!

Tão bom poder sentir-te mais perto hoje. Deixo um beijo com todo carinho do mundo para ti.

Não some!

Lídia Borges disse...

José Luís Peixoto... Também na poesia se revela especial.

Obrigada por trazer este poema tão bonito.

(...)"hoje tenho o teu rosto dentro de mim"

Um beijo

Valvesta disse...

A minha filhota falou tudo, muito mais eu poderia dizer...quando falta-nos o silencio diz tudo que retemos no coração. Beijão, diz: por onde andas? ando por cá em busca de novidades.

Marilu disse...

Querido amigo, que sensibilidade a flor da pele, guardar dentro de si o rosto de alguem, que amor transcendental...lindo demais...Beijocas

Carlos Albuquerque disse...

Não conhecia este poema.
Gostei imenso de o ler. Obrigado por me ter permitido "roubá-lo".
Seja bem regressado.
Abraço

OutrosEncantos disse...

Gosto de José Luís Peixoto, gosto muito, foste muito feliz na escolha do poema. É lindissimo.

Também as tuas páginas estão muito bonitas.

Beijinho

angela disse...

Um poema muito especial este.
Destes que de alguma forma nos deixam com uma nostalgia serena na alma.
Saudades amigo.
beijos

Pelos caminhos da vida. disse...

Não conhecia esse poema, agradeço-o por essa bela partilha.

Uma semana de luz.

beijooo.

Ricardo Calmon disse...

Bela transcrição fragmento de José luiz Peixoto,amei,meu bom Quicas,saudades abissais estavamos docê em campos nossos de girassois!

te abraço,feliz por recuperando estar e por ter-te de volta

hugsssssssssssssssssssssssssss

viva la vida

Maria disse...

O José Luís Peixoto é um jovem de quem aprendi a gostar faz tempo... seja prosa ou poesia.
Obrigada pela partilha.

Um beijo.

Fernanda disse...

Olá amigo Quicas!

É com muita alegria que o sei de volta!
Obrigada pela simpatia :)
Sabe do que falo!

Amigo, este poema é dos mais belos que já li sobre o tema. Maravilhosamente delicado e simultâneamente profundo.
Lindo!

Beijinhos

Virgínia do Carmo disse...

Há dias que serão "hoje" para sempre...

Obrigada pela partilha; admiro muito a escrita de José Luís Peixoto

Abraço

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Adoro José Luís Peixoto e este poema é lindo.

Beijinhos
Sonhadora

Graça Pereira disse...

Já tinha saudades de te ler... mas retornaste com um poema maravilhoso sobre o amor e...perfume de rosas...
Beijocas
Graça

MA disse...

Hola amigo el amor fugaz, me trae por tu bella casa y me encuentro con un bello poema de amor y es que el amor mueve montañas , ríos , mares y océanos cuando toca el alma de su corazón enamora todo lo que toca.

Un abrazo de MA para ti.

Gracias por tu visita querido amigo bloguero.

Pat. disse...

Sempre adoro ler-te!
Tu podes comentar o que quiser, é sempre bem vinda tuas palavras... e me conheces bem, pelo que percebo!
São poucas e raras pessoas que conseguem perceber as outras, mas tu, meu amigo querido, tens o dom.

Beijos de carinho e respeito imenso com toda minha admiração...