5 de outubro de 2010

ternura

Desvio dos teus ombros o lençol
que é feito de ternura amarrotada,
da frescura que vem depois do Sol,
quando depois do Sol não vem mais nada...

Olho a roupa no chão: que tempestade!
há restos de ternura pelo meio,
como vultos perdidos na cidade
em que uma tempestade sobreveio...

Começas a vestir-te, lentamente,
e é ternura também que vou vestindo,
para enfrentar lá fora aquela gente
que da nossa ternura anda sorrindo...

Mas ninguém sonha a pressa com que nós
a despimos assim que estamos sós! 

David Mourão Ferreira

Foto: Google Imagens

26 comentários:

ღPat.ღ disse...

Amado Amigo Quicas,
Que poema mais sublime... lindo demais! Estas palavras nos refresca a alma...

Deixo meu beijo especial com todo carinho.
Adoro-te imenso!

Malu disse...

Lindo poema e delicada imagem.
Adorei!
Abraço

Marilu disse...

Querido amigo, lindo poema, cumplicidade de amor. Beijocas

Marilu disse...

Querido amigo, lindo poema, cumplicidade de amor. Beijocas

Pelos caminhos da vida. disse...

Uma ternura esse poema e a imagem sublime.

beijooo.

Cris França disse...

que poema delicioso de se ler. bjs

angela disse...

Tem coisas que só quem as vive sabe. Lindo poema.
Beijos

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Um poema muito doce e terno, cheio de emoção.

Começas a vestir-te, lentamente,
e é ternura também que vou vestindo,
para enfrentar lá fora aquela gente
que da nossa ternura anda sorrindo...

Adorei.

beijinhos
Sonhadora

Véu de Maya disse...

Quicas, o teu sítio é perto do meu...nas poucas visitas que te fiz...sempre vi alta qualidade nas tuas postagens...Deixo-te um abraço poético.

Véu de Maya

OutrosEncantos disse...

ah.... :-), voltei, a net traiu-me e fugiu... rssss

... dizia-te eu há pouco que me faz muito bem a ternura que se respira aqui, neste teu cantinho, e que escolheste muito bem este tesouro de Mourão Ferreira para mais uma vez a acentuares.

Vim matar uma saudade e deixar-te um beijo num abraço. :-)

Mar Arável disse...

O nosso David

com quem partilhei
alguns silêncios

Abraço

Ana Martins disse...

Boa tarde Joaquim,
é lindíssimo este poema, soa muito bem lido em voz alta, tem uma sonoridade perfeita e a mensagem é linda, ou não fosse ela de amor!

Grata pela observação, foi distracção mesmo.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

rosa-branca disse...

Olá amigo Quicas, lindo poema com imensa ternura. Beijo com carinho

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Quicas querido

Quanta ternura é possível sentir nestes versos encantadores!A beleza dos seus sentimentos fica impressa nas postagens que vc faz, naquilo que escreve ou que escolhe.
Tudo é especial, vindo de vc.
Deus abençoe a todos nós !
Sua presença é luz.
Fátima Guerra

Fernanda disse...

Amigo Quicas!

Sorrio, ao sentir tanta felicidade a transbordar nas palavras lindas deste poema fabuloso!

Parabéns por tudo!
Beijinhos

poesias maria do carmo disse...

Obrigada amigo pelo seu comentário,fico feliz que vc tenha gostado.Olha me sinto honrada pois grandes poetas assim como vc,o Pena e outros mais,apreçiam meu trabalho.Sabe Quicas ,eu realizei um sonho ,conheçi o seu paíz,morei lá mais de um ano e muito gostei,abraços pra vc.

Andri Alba disse...

Querido amigo Quicas. Ciertamente es un poema muy lindo y dulce. Me encantó leerlo. Fue lindo lo que sentí.

Te dejo un beso con gran aprecio y gracias por comentar.

Yo

lis disse...

Oi quicas
demorei voltar aqui , o tempo nos espaços cada dia fica mais curtinho, bom ter ido me ver e fazer-me voltar as suas belas escolhas .
David Mourão, leio muitos poemas portugueses e acho-os excelentes sou fã.
"ninguém sonha a pressa com que a despimos assim que estamos sós!
muita ternura!
obrigada , e uma bela noite.
abraços

AC disse...

Um excelente poema...

"ternura amarrotada"
"restos de ternura"
"ternura que vou vestindo"
"a pressa com que nós a despimos!

O fogo da paixão, pois então...

Um abraço

Janita disse...

A ternura é um sentimento que o Joaquim tem sempre presente em todos os poemas, quer sejam de sua autoria ou de outros poetas.
É essa qualidade tão rara e tão cativante que eu aprecio tanto em si, meu amigo.
Beijinhos.
Janita

Laura disse...

Ol´quicas. Não conhecia, mas que belo cântico dos cânticos...

Muito, muito belo.

Abraço da laura

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Querido Quicas
Sua amizade é um privilégio.

Que a Paz ilumine nossos dias e embale nossas noites.
Carinho sempre,
Fátima Guerra

Maria disse...

Amigo um poema que é uma ternura, excelente escolha.
Tenha um sereno e feliz fim-de-semana.
bjs do tamanho do inifito
Maria

Mireille Amaral disse...

O Amor é Ternura, Paixão e Luxúria.
Beijinho grande.

Fernanda disse...

Amigo Quicas!

Estive aqui há pouquinho e não reparei, nem li o comentário da minha querida Loli!

Posso oferecer-lhe um presentinho?
Vou prepará-lo, estará lá na Galaria de Selos Na Casa do Rau, fará com ele o que bem entender.

Que bom saber que, de algum modo, promovo a aproximação de gente boa. A Margarida é muito especial.
Serão grandes amigos, também, eu sei!

Mais beijinhos

Miosotis disse...

um dos belíssimos poemas de David Mourão-Ferreira! Ninguém fala do amor como ele!

Abraço,