Pelas ruas das cidades...



No firmamento, as estrelas desafiavam a realidade! A cada esquina, como estátuas gélidas e permanentes, mendigos disputavam, impacientes, algum abrigo para mais uma noite à margem da vida. Mais adiante, não menos à margem, de mais vidas se disfarçavam outras esquinas, semelhando-se inteiras, intensas, verdade, na mentira de entregas sonhadas ou iludidas.

No firmamento, as estrelas, por vezes, pareciam cair e, velozes, mudavam-se, apagavam-se ali para brilhar mais além! No seu movimento, assustado e assustador, levavam escondidos sonhos e anseios de olhares vazios de esperança, descrentes de qualquer eternidade.

Pelas ruas, entre esquinas esquecidas, despojadas, resistentes, as estrelas eram sempre cadentes e, mesmo mudando-se, pressentiam cada vez mais distante e apagada a hipótese de algum brilho!

Pelas ruas da cidade, a realidade desmentia o firmamento, cruelmente… tristemente!

Joaquim do Carmo
in"Amanhecer pelo fim da tarde"

Foto “Lights in the Moon Road”, da Ju (http://olhares.sapo.pt/lights-in-the-moon-road-foto1593169.html)

Comentários

poeta querido e amigo nosso amado,de volta à casa,braçadas de girassóis te oferecemos

viva la vie
O dia mais importante


O hoje é o presente,
a maior dádiva
de Deus,
o passaporte
para construirmos
o amanhã...
Viva o hoje
que a sua vida será a
mais bela do amanhã...


Poeta Francis Perot

CANTORA DEYSE MARANE PRA VOCÊ... PARABÉNS A TODAS MAMÃES.
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=0-nCaDHGwwA

Mensagens populares deste blogue

coroai-me de rosas

ao nosso amor, um poema, hoje, cristal

13 de Junho de 1948 - Carolina

Montanha

À melhor professora do mundo